Fisioterapia: entenda o que é e para que serve

É bastante recorrente a indicação da fisioterapia em diversos momentos na vida do ser humano. A causa pode ter diferentes fatores, como lesões, problemas musculares ou alguma patologia, tornando a fisioterapia uma forma de suporte essencial na recuperação do indivíduo.


Equipe de fisioterapeutas auxiliando paciente infantil a caminhada autônoma.
A fisioterapia funciona como suporte para a recuperação de pacientes.

Mas enfim, o que é a fisioterapia?


De acordo com o Conselho Federal de Fisioterapia, ela é uma ciência da saúde que estuda, previne e trata os distúrbios cinéticos funcionais em órgãos e sistemas de todo o corpo humano, gerados por alterações genéticas, por traumas e/ou por doenças adquiridas, seja na atenção básica, média ou de alta complexidade.

Em outras palavras, ela é a ciência que diagnostica, previne e recupera os pacientes utilizando-se de recursos próprios no processo terapêutico e trabalhando nas condições psico-físico-social para promover melhoria na qualidade de vida.

O objetivo é atuar na preservação, manutenção e restauração da integridade de órgãos e sistemas, assim, promovendo tratamento de enfermidades e doenças e recuperando e adaptando o indivíduo para que ele tenha uma melhor qualidade de vida.


Fisioterapeuta atuando em lesão no braço do paciente.
O processo terapêutico se adequa à necessidade do paciente.

O trabalho da fisioterapia se encaixa em diversas situações e lugares, o que torna a área de atuação dos fisioterapeutas bem diversificada, como por exemplo em:

  • hospitais;

  • ambulatórios;

  • clínicas;

  • consultórios;

  • centros de reabilitação;

  • fisioterapia do trabalho;

  • vigilância sanitária;

  • ações básicas de saúde;

  • academias e clubes desportivos;

  • entre outros.

Paciente com prótese na perna direita sentado em aparelho fisioterapêutico acompanhado de uma fisioterapeuta.
A fisioterapia aliada a outros tratamentos garante grande sucesso na recuperação motora.

Para enxergarmos melhor o que envolve a fisioterapia, vamos para alguns exemplos onde ela pode e deve ser indicada?

  • Melhoria de postura;

  • Melhoria da dor;

  • Mobilidade reduzida;

  • Melhoria na inflamação de músculos e articulações;

  • Prevenção de lesões;

  • Reabilitação pós traumática;

  • Recuperação pós cirúrgica;

  • Tratamento e prevenção de doenças crônicas;

  • Auxílio para treino físico adequado;

  • Suporte para doenças respiratórias como a asma, bronquite ou enfisema pulmonar;

  • Controle da insônia;

  • Auxílio para problemas urinários e ginecológicos;

  • Acessibilidade e inclusão, diminuindo impacto de limitações físicas;

  • entre outros.


A exemplo dessa ampla gama de atuações, uma curiosidade é que a fisioterapia foi regulamentada oficialmente no Brasil em outubro de 1969, quando o então presidente da república, Costa e Silva, havia sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e manifestou sintomas de trombose cerebral. O tratamento foi acompanhado de fisioterapia e isso fez com que os militares criassem oficialmente essa profissão, reconhecendo sua importância na reabilitação e qualidade de vida do indivíduo.


Diante tantos casos, a fisioterapia costuma ser sugerida por médicos e outros profissionais da saúde para complementar a ação de medicamentos e acelerar a recuperação do paciente, a fim de se oferecer um trabalho mais efetivo e com melhores resultados.

Mulher levantando haltere com auxílio do fisioterapeuta.
O processo terapêutico não é imediato, necessita disciplina e repetição, e resulta em melhora significativa.

Os recursos na fisioterapia são inúmeros e o tratamento costuma ser a longo prazo, o que inclui várias sessões de fisioterapia e a repetição de técnicas e exercícios até que o indivíduo esteja apto para receber alta do tratamento.

O tempo indicado e a técnica aplicada vai depender de caso para caso, e será definida juntamente com o profissional, que fará uma anamnese e avaliação física para saber o que é mais indicado para a situação. O acompanhamento profissional é fundamental até que se chegue na resposta terapêutica esperada.


Alguns dos mais conhecidos recursos utilizados pela fisioterapia são:

  • Cinesioterapia: é a terapia pelo movimento. Envolve procedimentos onde se usa o movimento para os músculos, articulações, tendões, ligamentos e estruturas ligadas ao sistema nervoso central. Um dos princípios desse recurso é a reeducação postural, como o tratamento de deformidades da coluna ou má postura, sendo aplicados, por exemplo, exercícios de fortalecimento muscular e de alongamento. No Brasil, o RPG, é uma forma bem conhecida de cinesioterapia;

  • Hidroterapia: mesmo princípio da cinesioterapia, porém realizado na água;

  • Eletroterapia: utiliza-se a eletricidade como forma de estimulação e tratamento, como o ultrassom, terapia a laser de baixa intensidade, TENS ou FES;

  • Termoterapia: utiliza-se tanto o frio como o calor como forma de tratamento;

  • Fototerapia: utilizam-se aparelhos que tratam por meio de luz;

  • Mecanoterapia: utilizam-se mecânicos como suporte para fortalecimento, alongamento, potencialização da musculatura e reeducação de movimentos;

  • Crioterapia: geralmente utilizada em contusões e torções musculares, emprega-se o gelo como forma de tratamento.

Fisioterapeuta auxiliando paciente em aparelho auxiliar de caminhada.
Cinesioterapia é a terapia pelo movimento. Envolve procedimentos onde se usa o movimento para os músculos, articulações, tendões, ligamentos e estruturas ligadas ao sistema nervoso central

Assim, quando se trata de restaurar, desenvolver ou conservar a saúde física do paciente, o profissional fisioterapeuta é extremamente habilitado para isso.



_________________________________________________________________________________



Esse conteúdo te foi útil?

Se você entendeu o que é a fisioterapia, para que serve e como ela pode te auxiliar ou a alguém conhecido, entre em contato conosco que podemos te ajudar!



#fisioterapia #reabilitacao #saude #qualidadedevida #bemestar #saudeemevidencia #sjc #saojosedoscampos #sjcampos


92 visualizações0 comentário