Reabilitação intensiva para pessoas com mobilidade reduzida

Atualizado: 17 de jan.

A busca pela qualidade de vida, recuperação de um trauma e independência funcional, está fazendo com que as pessoas com mobilidade reduzida busquem a ajuda da reabilitação intensiva. E não é por acaso. Por meio da reabilitação intensiva, o paciente pode ganhar um rendimento mais rápido na busca de uma alta precoce, o que permitirá que siga para um programa de atividade física e melhoria contínua.


Pessoa com mobilidade reduzida fazendo reabilitação intensiva
Reabilitação intensiva para pessoas com mobilidade reduzida

Para entendermos mais sobre como funciona a reabilitação intensiva e os seus benefícios para os pacientes, conversamos com o especialista em Fisioterapia Neurológica, Professor Doutor Mário Lima.


“A reabilitação intensiva é uma estratégia que consiste na realização de um programa de tratamento durante várias horas por semana, com diferentes recursos terapêuticos, para acelerar o processo de recuperação do paciente. A reabilitação intensiva tem o propósito de promover estímulos com mais frequência para que, consequentemente, ocorra a aprendizagem e/ou melhora dos movimentos por meio do mecanismo de neuroplasticidade.”, afirma o Dr. Mário Lima.

Prof. Dr. Mário Lima - Especialista em Fisioterapia Neurológica e Engenharia Biomédica
Prof. Dr. Mário Lima - Especialista em Fisioterapia Neurológica e Engenharia Biomédica

Quais são os benefícios da reabilitação intensiva?

  1. Alívio da dor

  2. Restabelecimento das funções musculares

  3. Independência funcional

  4. Prevenção de contraturas e deformidades

  5. Melhora do condicionamento cardiorrespiratório

  6. Recuperação precoce

  7. Independência para as atividades de vida diária (AVD´s)

  8. Integração social e melhora da autoestima


Quem precisa de reabilitação intensiva?


A reabilitação intensiva é recomendada para pessoas com mobilidade reduzida. Geralmente, é destinada aos pacientes com disfunções neurológicas, ortopédicas, reumatológicas, cardiológicas e pulmonares, sejam elas agudas ou crônicas, congênitas ou adquiridas, como por exemplo:

  • Paralisia Cerebral

  • Distúrbios Genéticos Malformações congênitas

  • Acidente Vascular encefálico

  • Traumatismo Crânio-encefálico

  • Lesão Medular

  • Doenças neuromusculares progressivas (Esclerose Múltipla / Miopatias / Polineuropatias / Ataxias cerebelares)

  • Pós operatórios ortopédicos

  • Politraumas

  • Hérnia de disco

  • Amputados

  • Osteoporose

  • Cardiopatas


Jovem realizando musculação terapêutica na reabilitação
Musculação terapêutica na reabilitação

Quais são os profissionais necessários para uma reabilitação intensiva qualificada?